terça-feira, junho 23, 2015

0

Praia da Jalé, São Tomé e Príncipe: um santuário ecológico

É preciso percorrer um longo e penoso caminho em terra batida até chegar à belíssima Praia da Jalé mas, quando finalmente se alcança este local onde as tartarugas escolhem desovar, é fácil compreender por que é que é difícil lá chegar; afinal de contas, não se encontra o paraíso facilmente.

Tartaruga
Fonte: ATM

Encontramos o Jalé Ecolodge perto do Parque Natural Obô de São Tomé, próximo à linha imaginária do equador, numa área que integra vários ecossistemas.

Até há bem pouco tempo era possível ficar “hospedado” nos bungalows do Jalé Ecoresort. Eram 4, com cama de casal, e havia uma casa de banho que era partilhada por todos os hospedados. Não havia canalização, logo, a água era proveniente da chuva. Não havia também electricidade, logo, a partir das 17h30, começava a escurecer e era o pôr-do-sol e, mais tarde, a lua, as fontes de luz por excelência.

Em 2013, a unidade de ecoturismo da Jalé foi reabilitada e as suas estruturadas melhoradas e ampliadas. Os tradicionais bungalows deram lugar a verdadeiras instalações prontas para receber aqueles que se queiram aventurar no turismo ecológico.

Jalé Ecolodge

O Jalé Ecolodge possui três componentes fundamentais: os animais, a ecologia e o envolvimento da comunidade. Assim:
  • Todas as suas estruturas foram construídas com materiais locais e de baixo impacto ambiental, sendo que são utilizadas, sempre que possível, energias alternativas;
  • A Natureza e a vida animal (em terra e no mar) são constantemente observadas para descobrir novos ecossistemas locais e, também, porque é nesta praia que as tartarugas gigantes desovam regularmente. E uma vez que a praia é permanentemente vigiada, é possível pedir aos guardas para se ser acordado para poder contemplar este maravilho (e raro) acontecimento;
  • A comunidade participou na construção do Ecolodge e o seu envolvimento mantém-se presente na prestação dos diversos serviços ecoturísticos, na fabricação de produtos de artesanato (por artesões locais), no fornecimento de alimentos por produtores da região e na confecção de pratos típicos (e com ingredientes provenientes de comunidades próximas). Este último contributo da população local é feito, exclusivamente, no restaurante do complexo hoteleiro, o Restaurante Salutar.

Num local onde o nascimento e a vida sustentável se cruzam, desfrutar de uma saborosa água de coco debaixo de um coqueiro tendo como vista um magnífico areal extenso e um mar de uma água límpida, parece-me ser, de facto, o verdadeiro paraíso na Terra.

Praia da Jalé
Fonte: A terra, o mar, a gente


Sem comentários:

Enviar um comentário

Deixe aqui o seu comentário!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...