quinta-feira, março 12, 2015

0

A Basílica e o Convento de S. Jorge, Praga, República Checa



Visto que a construção da igreja de S. Jorge foi iniciada antes do ano 920 d.C., durante o reinado do príncipe Vratislau, é lícito afirmar que esta constitui o mais velho elemento do complexo do castelo de Praga. Juntamente com o convento de S. Jorge, a basílica era, na Idade Média, o mais acarinhado edifício da zona, onde se realizavam todos os eventos relevantes.

A basílica

As suas apreciadas torres de pedra, cobertas de tons claros, não são uma componente original da basílica, tendo sido acrescentadas no seguimento do incêndio de 1142. No seu interior, é possível ver os túmulos de várias personalidades da história da Boémia, entre eles: o de Vratislau I, que desde o século X está disposto em frente ao presbitério; o do príncipe Boleslau II, falecido em 992; e o da princesa Ludmila, avó de São Venceslau, assassinada em 921 e considerada a primeira santa boémia. O seu sepulcro, datado do século XIV, ocupa uma capela lateral de estilo gótico.

Outro pormenor interessante da basílica é o relevo do século XVI que encontramos no pórtico sul e representa S. Jorge e o dragão.

O convento

Fundado em 973 d.C. pela princesa Mlada, irmã de Boleslau II, é o mais antigo convento de toda a Boémia. Não teve desde sempre o seu aspecto actual, tendo sido remodelado sucessivas vezes ao longo dos séculos. Só em 1782 se tornou lugar de clausura dos beneditinos.

A principal atracção do convento de S. Jorge é a sua impressionante colecção de arte maneirista e barroca, que inclui belas obras de Jan Kupecký, Petr Brandl, Bartholomeus Spranger, Matyas Braun e Ferdinand Brokoff.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Deixe aqui o seu comentário!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...