sábado, outubro 26, 2013

0

Lublin, Polónia

Lublin - frequentemente chamada «a capital leste da Polónia» - é não só a maior cidade da região de leste, mas também a que está a desenvolver-se mais rapidamente. É também uma das mais velhas cidades polacas. A rica história e uma óptima localização, onde se cruzam várias culturas, constituem, sem dúvida nenhuma, o mais importante valor da cidade.

A fundação de Lublin data do século VI e está relacionada com a existência de uma colina chamada Czwartek (em português: quinta-feira), cujo nome é muito provavelmente derivado do dia da semana em que se realizava a feira no povoado. Nos séculos X e XI, Czwartek tornou-se um importante centro de comércio, mas, com a edificação do castelo (século XIII), o povoado começou a diminuir em importância.


A localização de Lublin - perto da fronteira leste - deu à povoação uma importância militar estratégica. Durante o século XII, Lublin foi muitas vezes atacado pelos inimigos, o que fez com que o rei Casimiro III o Grande fosse obrigado a atribuir à povoação os direitos de cidade (1317). Depois de ter derrotado os tártaros, o rei polaco mandou erguer o castelo em pedra, cercando a cidade com uma muralha.

Um papel importante no desenvolvimento da cidade teve, obviamente, a proclamação da União de Lublin em 1569, que relacionou dois países: o Reino da Polónia e Grão-Ducado da Lituânia. Assim, a cidade de Lublin tornou-se um centro geográfico, económico e político do país novo. Além disso, Lublin era um lugar onde se cruzavam as rotas comerciais mais importantes. À cidade chegavam comerciantes do mundo inteiro, o que fez de Lublin uma cidade multinacional e multicultural. Durante os séculos seguintes, a prosperidade da cidade começou pouco a pouco a diminuir.
Durante a Segunda Guerra Mundial, a cidade de Lublin passou para o Governo-geral. Os nazis começaram uma intensa repressão dos judeus e criaram no território da cidade um gueto. Além disso, nos arredores da cidade foi criado um campo de concentração e de extermínio (Majdanek), para onde foram deportados e onde foram exterminados todos os judeus da cidade (quase 30% da população total da cidade). O castelo de Lublin foi utilizado como prisão pela Gestapo. A cidade de Lublin foi parcialmente destruída durante a Guerra.

Depois da Segunda Guerra Mundial, a Polónia encontrou-se sob o controlo do regime comunista. A cidade de Lublin continuou, mais uma vez, a desenvolver-se, triplicando a sua população e estendendo ao mesmo tempo o seu território. Criou-se também a Universidade de Marie Sklodowska Curie, assim como como uma grande fábrica de veículos (FSC). Em 1980, foi iniciada em Lublin a primeira onda de greves contra o regime comunista, que contribuiu posteriormente para o aparecimento do movimento de Solidariedade.

Dado que Lublin é uma das mais velhas cidades da Polónia, pode-se admirar aí prédios de todas as épocas, começando pela Idade Média e acabando nos tempos modernos. A arquitectura de valor encontra-se sobretudo no território da cidade velha. Entre os monumentos mais importantes da cidade destacam-se: o Portão da Cracóvia, que remonta à Idade Média, e o Castelo de Lublin, símbolo da cidade. Os mais velhos prédios da cidade são: a Capela da Santíssima Trindade, com ricos frescos medievais, e a Torre, que data do século XIII.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Deixe aqui o seu comentário!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...