quarta-feira, agosto 20, 2014

0

Casa-museu Karl Marx, Trier, Alemanha


Cartas de amor a Jenni von Westphalen, versões originais de livros e documentos com vincada tendência socialista e o detalhado relato de uma infância judaica e de um exílio em Londres que durou décadas são exemplos do que encontramos no n.º 10 da Brückenstraße, na cidade alemã de Trier. Consegue adivinhar que personalidade histórica nasceu ali?

sexta-feira, agosto 15, 2014

0

O Bairro de Montmartre, Paris, França

Montmartre nem sempre foi um bairro boémio, ligado à vida artística, ao divertimento e à falta de regras. Na verdade, no ano 250 d.C., esta colina assistiu ao martírio de Saint Denis, bispo de Paris, que foi decapitado no cimo dos seus 130 metros. Foi precisamente a série de mártires que foram torturados e mortos no local que deu origem ao seu nome: mons martyrium, que evoluiu mais tarde para Montmartre.

Embora seja tão antiga quanto isso e possua monumentos do século VI – a igreja Saint-Pierre de Montmartre, uma das mais antigas de Paris, tem origens nesse século –, Montmartre só começou a surgir no mapa no século XIX. Como Napoleão III tinha cedido uma grande parte da cidade aos seus amigos mais ricos, que estavam encarregues de a desenvolver, os habitantes iniciais de Paris foram forçados a mudar-se para a periferia, onde a vantagem era viverem livres das regulações e do constante controlo que caracterizavam o centro. No decorrer desse século, o bairro tornou-se não só uma das áreas mais populares no que ao álcool diz respeito, mas também um lugar repleto de estabelecimentos de entretenimento com má reputação, como era o caso do Moulin Rouge ou Le Chat Noir (O Gato Preto).

Felizmente, não é essa a vertente de Montmartre que mais persiste no imaginário geral, mas sim a vertente artística. O bairro está conotado com arte e personalidades da área há 200 anos, desde que, no século XIX, ali escolheram viver (apenas a título de exemplo) Toulouse-Lautrec, Edgar Degas, Henri Matisse, Pierre-August Renoir, Pablo Picasso e até o compositor Erik Satie. Ainda hoje, o seu ambiente pitoresco, as suas ruelas, escadarias e as muitas telas trabalhadas por artistas mais comuns nos transportam para essa época.

Sabia que…

… em Montmartre está situado o último vinhedo de Paris, cuja colheita é celebrada no primeiro sábado de Outubro?



quinta-feira, agosto 14, 2014

0

Koppelpoort, Amersfoort, Holanda: um sobrevivente do cerco de 1427


Poucos adivinhariam que na modesta e desconhecida cidade de Amersfoort se encontra algo que é único na Holanda: uma estrutura defensiva do tempo medieval, que incorpora portões de terra e portões de água e se intitula Koppelpoort. Cruzando o rio Eem à entrada da cidade, o portão foi construído em inícios do século XV, sendo que, nessa altura, era possível fazer descer uma porta de madeira gigante que travava a entrada naquela terra.

quarta-feira, agosto 13, 2014

0

Varsóvia, Polónia


Visitar a Polónia sem ir a Varsóvia, a capital e a maior cidade do país, não faz sentido. A cidade de Varsóvia, localizada no centro-leste do país, é um centro científico, cultural, económico e político da Polónia. É aqui que se encontram as sedes do Presidente da República, da Câmara de Deputados, do Senado, do Conselho de Ministros e do Banco Nacional Polaco.

sábado, agosto 09, 2014

0

A Casa da Virgem Maria em Éfeso, Turquia

Quando, em 1812, a freira alemã Anna Catarina Emmerich, que nunca tinha saído da sua terra, teve uma clara visão da casa em Éfeso em que a Virgem Maria teria vivido os seus últimos anos, não houve quem lhe prestasse muita atenção. E quando, algum tempo depois, o clérigo francês Gouyet encontrou uma casa que correspondia com exactidão à descrição da freira, teve a mesma reacção nula da parte dos bispos de Paris e de Roma. Só quando, em 1891, dois lazaristas e dois oficiais católicos descobriram, nas redondezas dessa casa, as ruínas de uma modesta capela em cujo interior se reconhecia uma estátua da Virgem… é que a causa começou a obter uma cada vez maior consideração de padres, especialistas e personalidades da Igreja.

quinta-feira, agosto 07, 2014

0

Abadia de Melk, Áustria


É difícil dizer o que Melk e a sua abadia têm de melhor: se a sua história de resistência, se os seus frescos e pinturas de incalculável valor artístico, se as maravilhosas vistas do Danúbio e da zona envolvente. A Abadia de Melk, um dos mais famosos e importantes monumentos barrocos de toda a Áustria, é um desmedido edifício de tons dourados que se eleva numa escarpa sobre o rio, a cerca de 60 km de Viena.

As origens da abadia remontam ao século XI, altura em que Melk era sede e se encontrava sob o domínio da Casa de Babenberg, a família nobre que antecedeu os Habsburgos. Leopoldo II, a ela pertencente, decidiu chamar a Melk os Beneditinos de Lambach e oferecer-lhes diversas terras e o castelo onde residia, que estes não tardaram a converter numa abadia fortificada.

segunda-feira, agosto 04, 2014

0

Forte de Agra, Índia: entre a prosperidade e a tragédia, é um poço de contradição

Embora a sua construção, entre 1565 e 1573, seja atribuída ao imperador Akbar, o Forte de Agra é um daqueles monumentos que se pode gabar de ter o toque de diversos soberanos e, por isso, de diversos estilos e personalidades. Esta imensa fortificação de tom avermelhado, situada junto ao rio Yamuna, esconde uma impressionante variedade de edifícios que testemunhou diferentes épocas, gostos e temperamentos, oscilando entre a indecisão estilística de Akbar e as requintadas escolhas do xá Jahan.

A intervenção do imperador Akbar é, por exemplo, visível em Jahangiri Mahal, o maior e mais emblemático palácio de todo o forte, que, no seu tempo, era a zenana… ou o harém principal. É composto por um incrível conjunto de pátios, salões e divisões subterrâneas. Já a passagem do xá Jahan pelo Forte de Agra não foi tão feliz, pelo menos no final. O soberano foi feito prisioneiro pelo seu próprio filho, Aurangzeb, na Musamman Burj (a torre do complexo), tendo morrido ali mesmo. Hoje em dia, esta torre octogonal, de dois andares, não é um lugar assim tão aterrador: encontra-se, aliás, coberta de belíssimos mosaicos e oferece panorâmicas do Taj Mahal.

Igualmente interessantes são a Mina Masjid (Mesquita da Gema), muito provavelmente a menor mesquita do mundo, e a vasta piscina em mármore junto ao Jahangiri Mahal, onde, reza a lenda, a imperatriz costumava descontrair num perfumado banho de pétalas de rosa.

sábado, agosto 02, 2014

0

Burg Eltz, Vale do Mosela, Alemanha: ser medieval no século XXI



Uma das questões que vai persistir na mente de quem visita o belo Burg Eltz, um castelo situado num promontório sobre o rio Mosela, é a razão do seu incrível estado de preservação. A verdade é que, embora não pareça, esta é uma construção medieval, da qual se ouviu falar pela primeira vez em 1157. Desde então, sofreu pouquíssimas alterações e manteve-se imune às guerras e aos conflitos que se travaram na zona, devido, em certa medida, ao facto de ter pertencido sempre à mesma família. Vamos então ver porquê…

sexta-feira, agosto 01, 2014

0

Palácio de Buckingham, Londres, Inglaterra: um dos edifícios mais feios do mundo?

É até concebível que o monumento a Pedro o Grande, em Moscovo, seja intitulado um dos dez monumentos mais feios do mundo (leia acerca do tema aqui). Já o mesmo acontecer com a sede da monarquia britânica, residência da rainha e do duque de Edimburgo em Londres, cenário de cerimónias oficiais, tantas vezes de cariz internacional, e do tão simbólico Render da Guarda… é um pouco mais preocupante. Mas é verdade: o Palácio de Buckingham ocupa o 7.º lugar da lista dos dez edifícios mais feios de todo o mundo, publicada pela CNN em 2008, e a sua arquitectura também não parece recolher muitos aplausos junto do comum londrino.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...