quinta-feira, junho 19, 2014

0

Grutas Pak Ou, Laos: um cemitério de Budas pouco queridos

 

O cruzamento dos rios Mekong e Nam Ou esconde um tesouro budista, muito apetecido aos que viajam em barco de cauda longa desde Luang Prabang. Distribuídas por duas grutas, cavadas em encostas calcárias, estão centenas e centenas de imagens de Buda dos mais diversificados estilos e dimensões. Este local é muitas vezes descrito como um “cemitério” de estátuas, por ser ali que se abandonam estátuas que já não se querem.

Tal como referido anteriormente, Pak Ou é formado por dois níveis de grutas, sendo que a visita à primeira é bem mais agradável do que a visita à segunda. A escassos metros da linha do rio, a primeira gruta, a inferior, alberga um conjunto de Budas que, de uma determinada perspectiva, esboçam silhuetas perfeitas no azul do rio. Já para ficar a conhecer a segunda, é necessário subir um considerável e cansativo número de degraus e levar uma tocha ou lanterna para ver algo no meio de tamanha escuridão.

É justo afirmar que, normalmente, os turistas ficam mais entusiasmados com a viagem pelo rio Mekong do que com a visita às grutas Pak Ou em si. E a razão principal é simples: é que uma das paragens mais comuns é a aldeia Ban Xang Hai, que, devido à abundância de lào-láo (whiskey de arroz), é até conhecida como a “aldeia do whiskey” entre os condutores dos barcos.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Deixe aqui o seu comentário!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...