quarta-feira, junho 04, 2014

0

Comboio “Nariz do Diabo”, Equador: a ferrovia mais difícil do mundo

Não se pode negar que Nariz del Diablo é um nome sugestivo para quem gosta de emoções fortes e experiências aterradoras. Compreensivelmente, foi atribuído a uma via ferroviária do Equador, praticamente a única do país, que desce desde Alausí até Sibambe numa multiplicidade de altos, baixos e ziguezagues como se de uma montanha russa autêntica se tratasse. A adrenalina máxima era dantes atingida pelos homens corajosos que faziam a viagem no tejadilho no comboio, com a cabeça a escassos centímetros da rocha dos túneis por que passavam.
 

A construção da linha foi iniciada em Guayaquil no ano de 1899. Chegava já a Sibambe, a cerca de 140 km de distância, quando os operários se depararam com o obstáculo que viria a dificultar – mas também a eternizar na história da engenharia ferroviária – a continuidade da construção. A solução encontrada para transpor uma ladeira quase vertical, que muito fazia lembrar o nariz de um demónio, foi escavar um sinuoso caminho dentro da rocha, permitindo ao comboio subir 1000 metros até Alausí (uma cidade a 2607 metros de altitude) num ângulo nada fácil. Escusado será dizer que muitas vidas se perderam nesta obra.
O objectivo primordial deste comboio era o de estabelecer a ligação entre Guayaquil e a capital Quito através da Cordilheira dos Andes, o que foi ultimado em 1908. Assim operou até ao ano de 1997, altura em que os temporais decorrentes do fenómeno El Niño destruíram grande parte da linha, deixando circuláveis somente os 12 km que separam Alausí de Sibambe. Contudo, consta que está a decorrer um projecto no valor de vários milhões de dólares destinado a reconstruir a totalidade da via Nariz del Diablo original.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Deixe aqui o seu comentário!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...