domingo, junho 22, 2014

0

A Estação Central dos Correios de Ho Chi Minh, Vietname



Quando pensamos na obra de Gustave Eiffel, pensamos na Torre Eiffel, na Estátua da Liberdade e, às vezes, até na Ponte de D. Maria Pia, no Porto. Uma estação de correios vietnamita é, muito provavelmente, a última a invadir a nossa mente. Mas a verdade é que o toque do génio francês da arquitectura também chegou à Ásia, mais concretamente ao Vietname e a Ho Chi Minh, que viu construída pela sua mão, entre 1886 e 1891, a Estação Central dos Correios.
Buu Dien Trung Tam é outro nome, decerto menos perceptível no mundo ocidental, para este edifício de tom coral que, por dentro, se assemelha muito mais a uma estação de comboio do que de correios. Será esta uma metáfora para a velocidade com que a correspondência diária precisa de ser entregue ao destinatário? Tal não pode ser afirmado com certeza, apenas que cada aspecto deste edifício foi tão pormenorizadamente estudado que acabaria por dar origem a um dos mais belos monumentos da cidade de Ho Chi Minh.

No seu exterior, um friso bege apresenta rostos de filósofos e cientistas famosos, cuidadosamente esculpidos, com algumas inscrições a servir de legenda. No seu interior, a par da típica estrutura de uma estação ferroviária, encontramos, no chão, sucessões de azulejos que dão forma a mapas antigos da cidade e da região.

sexta-feira, junho 20, 2014

0

A cidade colorida de Gdansk, Polónia

A visita da zona norte da Polónia deve começar obrigatoriamente em Trójmiasto (em português: Três Cidades), uma área urbana de mais de um milhão de habitantes que abrange Gdańsk, Gdynia e Sopot e se estende por 40 km ao longo do golfo de Gdansk.

A primeira e ao mesmo tempo a mais importante cidade de Trójmiasto é Gdansk, cidade portuária polaca, situada junto ao mar Báltico, na foz do rio Vístula. É uma cidade com mais de 1000 anos de história, cuja identidade se criou, ao longo dos séculos, sob influência de várias culturas. Além disso, Gdańsk é considerada não só a cidade onde simbolicamente começou a Segunda Guerra Mundial, mas também a que teve um dos papéis mais importantes na queda do comunismo na Europa Central.

quinta-feira, junho 19, 2014

0

Grutas Pak Ou, Laos: um cemitério de Budas pouco queridos

 

O cruzamento dos rios Mekong e Nam Ou esconde um tesouro budista, muito apetecido aos que viajam em barco de cauda longa desde Luang Prabang. Distribuídas por duas grutas, cavadas em encostas calcárias, estão centenas e centenas de imagens de Buda dos mais diversificados estilos e dimensões. Este local é muitas vezes descrito como um “cemitério” de estátuas, por ser ali que se abandonam estátuas que já não se querem.

Tal como referido anteriormente, Pak Ou é formado por dois níveis de grutas, sendo que a visita à primeira é bem mais agradável do que a visita à segunda. A escassos metros da linha do rio, a primeira gruta, a inferior, alberga um conjunto de Budas que, de uma determinada perspectiva, esboçam silhuetas perfeitas no azul do rio. Já para ficar a conhecer a segunda, é necessário subir um considerável e cansativo número de degraus e levar uma tocha ou lanterna para ver algo no meio de tamanha escuridão.

É justo afirmar que, normalmente, os turistas ficam mais entusiasmados com a viagem pelo rio Mekong do que com a visita às grutas Pak Ou em si. E a razão principal é simples: é que uma das paragens mais comuns é a aldeia Ban Xang Hai, que, devido à abundância de lào-láo (whiskey de arroz), é até conhecida como a “aldeia do whiskey” entre os condutores dos barcos.

domingo, junho 15, 2014

0

Bahia, um estado subversivo


Que a Bahia, no nordeste do Brasil, é um gigantesco estado com uma área e uma população bem mais vastas do que as portuguesas, todos sabemos. Mas qual é o seu passado? E que papel é que os colonos portugueses desempenharam neste?

quarta-feira, junho 11, 2014

0

Muro das Lamentações, Jerusalém, Israel


De onde vem, afinal, o muro a que os judeus se deslocam e junto ao qual fazem as suas orações e choram as desgraças da sua pátria?

O actual Muro das Lamentações não é nada mais, nada menos do que a remanescência do muro que cercava o templo de Herodes, na cidade velha de Jerusalém, sobre o vale de Tiropeon. A sua construção tem características herodianas e salomónicas. O facto de ser considerado a “Morada de Deus na Terra” em tempos mais antigos é a prova de que o muro sempre foi, e não o é apenas no presente, um dos locais mais sagrados do judaísmo, procurado por crentes um pouco de todo o mundo. Fez parte do território jordano entre 1948 e 1967, a par da ocupação da cidade pelos exércitos israelitas, pertencendo actualmente ao Estado de Israel.

segunda-feira, junho 09, 2014

0

Alhambra, Granada, Espanha


A cidade espanhola de Granada é mundialmente famosa em virtude do Alhambra, um conjunto monumental datado do século XIII e constituído por uma fortaleza e vários palácios árabes. Das construções árabes de todo o mundo, o Alhambra é, sem dúvida, uma das mais importantes, já que reflecte fielmente a essência da arte islâmica.

sábado, junho 07, 2014

0

Crónicas da Coreia - A literacia de Kim Il-sung


Não chegava estar situado na praça homónima do “presidente eterno”. Logo à entrada do Grande Palácio Popular de Estudos, uma estátua de respeitável dimensão de Kim Il-Sung, com o monte Paekdu como pano de fundo, cumprimenta os visitantes.

quinta-feira, junho 05, 2014

0

Salar de Uyuni, Bolívia: onde as maravilhas são a dobrar

Quando o mote é Bolívia, “natureza intocada” é uma das principais associações que nos vêm de imediato à mente. E, se fôssemos a elaborar um top dos fenómenos naturais mais espectaculares e invulgares deste país, o Salar de Uyuni ocuparia sem dúvida a primeira posição. É que este não só é o maior deserto de sal do mundo, com mais de 12 mil km2, como também se transforma, por acção da precipitação, num imenso espelho que reflecte o céu, as nuvens e tudo quanto passe na sua superfície branca e cristalina, pondo termo à “prescindível” linha do horizonte.

quarta-feira, junho 04, 2014

0

Comboio “Nariz do Diabo”, Equador: a ferrovia mais difícil do mundo

Não se pode negar que Nariz del Diablo é um nome sugestivo para quem gosta de emoções fortes e experiências aterradoras. Compreensivelmente, foi atribuído a uma via ferroviária do Equador, praticamente a única do país, que desce desde Alausí até Sibambe numa multiplicidade de altos, baixos e ziguezagues como se de uma montanha russa autêntica se tratasse. A adrenalina máxima era dantes atingida pelos homens corajosos que faziam a viagem no tejadilho no comboio, com a cabeça a escassos centímetros da rocha dos túneis por que passavam.

segunda-feira, junho 02, 2014

0

Crónicas da Coreia - A dinastia Koryo


Afirmar que foi graças à dinastia Koryo que a Coreia existiu, alguma vez, como um Estado uno, com uma identidade cultural homogénea nos seus vários territórios, mas claramente distinta da dos restantes países da Ásia, seria suficiente para atestar a sua importância na história coreana. Mas esta não foi só política, foi também cultural: foram os Koryo que criaram a Tripitaka Goryeo ou Koreana, uma colecção completa dos cânones budistas gravados em blocos de madeira, para impressão em papel. Precursores da imprensa? Sem dúvida.

Do ano 50 a.C. a 935, a Coreia encontrava-se dividida em três reinos: o Baekje, Goguryeo e Silla. Somente no ano de 918, quando o General Wang Kon derrubou Goguryeo, é que o novo Estado de Koryo foi fundado e a história tomou um outro curso. Em 935 e em 936 seria a vez de Baejke e Silla se renderem, respectivamente, o que fez com que a península se unificasse sob o domínio dos Koryo. A capital estava estabelecida em Songdo, actual Kaesong, na Coreia do Norte.

domingo, junho 01, 2014

0

A Ponte Velha de Mostar, Bósnia Herzegovina

 
A Ponte Velha de Mostar forma, juntamente com a sua magnífica envolvência, o postal turístico da Bósnia Herzegovina e a mais bela paisagem de toda a região do rio Neretva, desde a nascente até ao mar Adriático. Mas a sua importância é igualmente política: é um símbolo da resistência da cidade, graças ao facto de se ter mantido firme em face de quatro investidas dos venezianos. Simplicidade, harmonia, história e mestria arquitectónica conjugam-se neste monumento para o tornar famoso na Europa e no mundo.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...