domingo, maio 25, 2014

0

Crónicas da Coreia: Ser mais do que Paris

A última coisa que Pyongyang queria era ficar atrás – ou até ao nível – de Paris. Por esse motivo, fez questão de construir um Arco do Triunfo à imagem do parisiense, mas, evidentemente, três metros mais alto do que este. Uma diferença mínima, sem importância, diriam muitos. Mas, na verdade, esses três metros fizeram com o que o Arco do Triunfo de Pyongyang, com os seus 60 metros de altura e 52,5 de largura, arrecadasse o título de maior do mundo e satisfizesse muito o líder Kim Il-Sung no seu 70º aniversário, em 1982.

Numa viagem com a PLV à Coreia do Norte, esta seria a primeira paragem. Na parte da frente do monumento, duas datas garrafais dão conta do seu propósito: comemorar a luta desempenhada por Kim Il-sung contra o império japonês, entre 1925 e 1945, com o intuito de libertar a Coreia desse domínio. Kim Il-sung foi bem-sucedido e a vitória está bem patente na face das 24 figuras em bronze que se levantam na base das colunas com expressões triunfantes.

O Arco do Triunfo de Pyongyang foi um presente oferecido por Kim Jong-Il a Kim Il-Sung, seu pai, em 1982, por ocasião do 70º aniversário do presidente. É constituído por 25.500 blocos de granito branco, numa correspondência exacta ao número de dias que Kim Il-Sung tinha vivido até àquele momento. A alguns metros do arco, ergue-se o Estádio Kim Il-Sung e, um pouco mais a norte, o Kaeson Youth Park.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Deixe aqui o seu comentário!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...