domingo, maio 11, 2014

0

Castelo Vajdahunyad, Budapeste, Hungria: uma invulgar mas incrível fusão de estilos

Castelo Vajdahunyad, Budapeste, Hungria
O que torna o Castelo Vajdahunyad, no Parque da Cidade de Budapeste, um edifício tão singular é o facto de não se tratar de edifício nenhum. Este é, por outro lado, um conjunto de edifícios que, apesar de se encontrarem ligados entre si e formarem um corpo coeso, pertencem a estilos tão distintos como o românico, o gótico, o renascentista e o barroco. Se avistarmos o castelo de um lado específico, temos a sensação de que ele é gótico; se o contornarmos, passamos a crer que ele é barroco; e, de um determinado ângulo, é possível captar todos os estilos de uma só vez, sendo aí que reside o verdadeiro encanto de Vajdahunyad.

Para quem observa o castelo, adorno da margem do lago Városliget, é difícil acreditar que este começou por ser uma estrutura de madeira e cartão. O desenho era de Ignác Alpár e a finalidade era a de albergar uma mera exposição temporária sobre os principais acontecimentos da história húngara, durante a comemoração do seu primeiro milénio, em 1896. Contudo, e em virtude da popularidade que foi adquirindo junto dos locais e dos turistas, o castelo foi (re)construído em tijolo entre os anos de 1904 e 1906, seguindo quase à risca os planos originais de Alpár.

Os variados estilos que encontramos em Vajdahunyad pretendem ser um reflexo da evolução da arquitectura na Hungria, sendo que a ordem dos pavilhões respeita a cronologia. O primeiro é o românico, que incorpora a cópia de um portal de uma capela em Ják. Segue-se o pavilhão gótico, cujos detalhes se inspiram nos de alguns castelos romenos, como os de Vajdahunyad e Segesvár. Por último, temos os pavilhões renascentista e barroco, concebidos pelo arquitecto Fischer von Erlach, com uma fachada feita à imagem da capela Bakócz, da catedral de Esztergom. No total, o Castelo Vajdahunyad integra características e pormenores dos 20 mais emblemáticos edifícios da Hungria, assim como redefinições de estilos históricos ou próprios de arquitectos famosos. Esta não foi, no entanto, uma selecção inocente, visto que a Idade Média, período em que a Hungria singrou, é muito mais realçada do que, por exemplo, a era dos Habsburgos.

O nome do castelo deriva do facto de uma das suas alas – por sinal, a mais pitoresca – ter sido projectada com base no Castelo Hunyad, na Transilvânia. No interior, uma das salas mais belas consiste precisamente numa reconstrução do Salão dos Cavaleiros da obra romena. No entanto, a maior atracção do Castelo Vajdahunyad é o Museu de Agricultura, situado no complexo barroco. Inaugurado em 1897, antes mesmo de o castelo estar definitivamente concluído, o museu está permanentemente a promover exposições, concertos e até festivais.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Deixe aqui o seu comentário!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...