sexta-feira, fevereiro 07, 2014

0

A recolha de esmolas matinal dos monges budistas de Luang Prabang, Laos

Imagem: Shutterstock //Copyright: Peter Stuckings

O sol ainda mal raiou e as ruas da capital laosiana, Luang Prabang, enchem-se de monges com vestes cor de açafrão e de pessoas dispostas a doar-lhes a sua única refeição diária. Trata-se do Tak Bat, uma das mais sagradas cerimónias religiosas do Laos, com origens no século XIV, onde impera o silêncio, o respeito, a humildade e, sobretudo, a generosidade.

Por volta das 5h30, centenas de monges budistas abandonam o seu respectivo templo (dos cerca de 80 que existem em Luang Prabang) e caminham em fila pelas ruas da cidade, carregando cada um uma taça. Aqui e ali, param para receber as esmolas das pessoas sentadas ou ajoelhadas nos passeios, que se levantam bem cedo para preparar o seu próprio arroz glutinoso, alguma fruta, flores e outros objectos como paus de incenso. A doação é feita em silêncio total, sem interacção entre monges e crentes, e garante aos primeiros a subsistência por mais um dia.

Além de uma das maiores atracções de Luang Prabang e do próprio Laos, o Tak Bat é a base da sobrevivência de grandes comunidades monásticas. Mas também os locais e os turistas se sentem enriquecidos ao participarem na cerimónia: ao entregarem as suas posses aos monges e ao não perturbarem o estado meditativo em que estes se deslocam, acabam por ser invadidos por uma paz interior que só uma completa entrega à religião possibilitaria.


Sabia que…

Imagem: Shutterstock //Copyright: Martinkay
… algumas crianças se ajoelham com cestos na beira das ruas, na esperança de que os monges partilhem com elas as esmolas e as suas famílias possam recuperar alguma da comida?

Sem comentários:

Enviar um comentário

Deixe aqui o seu comentário!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...