domingo, julho 07, 2013

0

Place du Tertre, Paris, França: o berço das obras-primas da arte moderna

“An artist has no home in Europe except in Paris.”

Place du Tertre, Paris
Quem acaba de visitar a Basílica do Sacré-Coeur, no conhecido bairro parisiense de Montmartre, dá meia dúzia de passos e entra “em casa” dos artistas. Trata-se da Place du Tertre, onde todos os dias há uma enorme concentração de cavaletes, um por metro quadrado, e talentosos artistas em ascensão (e outros que nem tanto) se oferecem para pintar o retrato dos turistas.


Aceite. É o melhor souvenir que pode levar de Paris.

Mas atenção, há algumas precauções a ter. Em primeiro lugar, antes de se decidir por um artista, dê uma volta à praça. Espreite por cima dos ombros deles, certifique-se de que aquele é o estilo que pretende – porque cada um tem-no muito diferente do anterior – e de que a pessoa tem de facto habilidade para a pintura. Depois, não se esqueça de negociar o preço a priori. É que, caso contrário, pode ter uma desagradável surpresa quando no fim lhe apresentarem a “conta”.
Place du Tertre, Paris

Paira no ar a genialidade de Picasso, Van Gogh e Renoir

A Place du Tertre foi fundada em 1635 e situa-se no ponto mais alto de Paris, 130 metros acima do nível do mar. Daí que tenha adquirido o nome “tertre”, que significa “colina”. Desde sempre conotada com a arte e a vanguarda, a praça foi, até à eclosão da Primeira Guerra Mundial, local de reunião e de inspiração de poetas, compositores e pintores mundialmente conhecidos, como Picasso, Manet, Renoir, Van Gogh e Toulouse-Lautrec. Ali nasceram, fruto da troca de ideias, os principais movimentos artísticos que marcaram os séculos XVIII, XIX e XX.
Place du Tertre, Paris

Mas não é apenas do ambiente artístico e boémio que vive a Place du Tertre. Nela encontramos um conjunto de cafés e restaurantes de muita qualidade e extremamente românticos, ideais para um jantar a dois, nos quais se inclui o primeiro bistro da cidade: o “Chez la Mère Catherine”, de 1793. Julga-se, aliás, que a própria designação surgiu cerca de vinte anos mais tarde, em 1814, ali mesmo. Estávamos em plena época de ocupação russa e os cossacos gritavam Bistro! Bistro!, que quer dizer Depressa!, para mandar vir uma bebida.

Por fim, a Place du Tertre é também um local de grande simbolismo para a indústria automóvel francesa. É que foi o ponto de chegada do primeiro carro de Louis Renault, que subiu a colina de Montmartre na noite de Natal de 1898.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Deixe aqui o seu comentário!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...