quarta-feira, maio 15, 2013

0

Red Fort - Velha Deli, Índia

 
Erigido entre 1639 e 1648, o Red Fort guarda aquela que era a 7.ª cidade de Deli no tempo do imperador mongol Shah Jahan, Shahjahanabad. Hoje, já não serve o propósito de a proteger de possíveis invasores, mas permanece um dos monumentos mais adorados de toda a Índia, sendo palco do discurso do primeiro-ministro na celebração anual da independência, a 15 de Agosto.

O Red Fort foi assim baptizado devido à sua construção em arenito vermelho (que só desaparece nos palácios do interior do forte) e tem, com efeito, uma conotação política bastante acentuada. É que foi aqui que, em 1947, se hasteou pela primeira vez a bandeira indiana, como símbolo da recém-alcançada independência.
Mas não é apenas o seu significado que torna o Red Fort um ponto turístico imperdível. A sua distinta arquitectura também lhe tem valido elogios ao longo dos séculos, tendo servido, aliás, de inspiração para edifícios, jardins e outros monumentos que se lhe seguiram, situados em várias cidades indianas. Com uma altura que varia entre os 18 e os 33 metros e uma extensão de 2 km, as paredes do forte escondem um misto de influências persas, hindus e timúridas. Infelizmente, Shah Jahan não chegou a ver a capital do seu império definitivamente transferida de Agra para Shahjahanabad, porquanto a traição de Aurangzeb, seu filho, o afastou do poder. O imperador acabou por ser feito prisioneiro no forte de Agra, mas a sua criação imortalizou-se e foi sempre tida como exemplo do apogeu da arquitectura mongol.

O luxurioso esconderijo dos imperadores mongóis

Para lá das paredes do forte encontramos majestosos edifícios construídos em mármore, dos quais se destacam: o Hall das Audiências Públicas, ou Diwan-i-Am, onde, sentado numa alcova repleta de pedras preciosas, o imperador costumava ouvir os problemas e as preocupações da população e propunha soluções para estes; o Hall das Audiências Privadas, ou Diwan-i-Khas, onde estava o lendário e valioso “Trono do Pavão” antes de ser levado para o Irão em 1739; o Palácio da Cor, a antiga casa das esposas e das amantes dos imperadores, que alberga, hoje, uma magnífica fonte em forma de lótus, constituída por uma única peça em mármore; e os Banhos Reais, que, como o próprio nome indica, eram o local onde elementos da realeza tomavam banhos verdadeiramente dignos da sua condição. Reza a lenda que, na divisão mais a este, uma das fontes expelia mesmo água de um tom cor-de-rosa.
Para quem visita a Índia, é impensável “passar” o Red Fort. Além das atracções já mencionadas, o monumento oferece todas as noites (com excepção de segunda-feira) um espectáculo de som e luz que passa em revista os eventos mais importantes da história indiana, com especial destaque para aqueles directamente relacionados com o forte.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Deixe aqui o seu comentário!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...