domingo, março 17, 2013

0

Os Caça-Rupias do Rio Yamuna

Os turistas atiram as moedas para o rio porque dá sorte. Os indianos apanham-nas de dentro de água para sobreviver. Por dia podem ganhar mais que o ordenado mínimo.
« Várias cidades do mundo vendem este mito aos turistas: se atirarem uma moeda para uma fonte , para um penhasco ou para o mar, terão sorte na vida. Em Nova Deli, na Índia, os guias dizem isso sobre o rio Yamuna, o rio sagrado que vai abençoar todos os que lhe enviarem rupias. Da próxima vez que estiver na Índia, experimente. Pelo menos ali vai estar a pagar por um espectáculo.

Poucos segundos depois de uma moeda de 1 rupia cair na água, dezenas de nadadores indianos mergulham a toda a velocidade para serem os primeiros a ficar com ela. São verdadeiros profissionais, até porque não fazem mais nada na vida. " Tenho de me sustentar de alguma forma. Moramos aqui, por isso vamos continuar a mergulhar por aqui", explica Amit Kumar, que tem 21 anos e trabalha no rio Yamuna há 10.

  • 1.376 quilómetros é o comprimento total do Yamuna. Nasce na Cordilheira dos Himalaias e corre até ao rio Ganges;
  • 57 milhões, são as pessoas que dependem da água deste rio que atravessa dezenas de terras ao longo da Índia;
  • Nos melhores dias, cada mergulhador encontra 4,30 euros no fundo do rio. Costuma ser menos;
  • 3,95 euros, é o ordenado mínimo por dia em Nova Deli para um trabalhador indiano não qualificado.
O rio não é fundo, mas a água está tão poluída pelos esgotos de Nova Deli que é impossível abrir os olhos durante o mergulho. Os homens do grupo procuram as moedas com as mãos na terra, enquanto sustêm a respiração. Quando têm sorte, encontram também anéis, pulseiras e outros objectos valiosos. Cada sessão dura entre 20 e 30 minutos, até começarem a procurar noutra zona mais atractiva, como a ponte por onde passa o comboio da cidade. Qualquer mergulhador sabe que, estatisticamente, os turistas atiram muito mais moedas entre os pilares oito e nove.
No Inverno, quando a água é demasiado gelada para mergulhar, recorrem a um método diferente: colocam um íman no fim de uma linha de pesca e ficam sentados em botes flutuantes à espera com canas na mão.
As técnicas são tão apuradas que a polícia indiana começou a contratar os mergulhadores para procurar cadáveres no rio.
Se atirar uma moeda ao rio dá sorte aos devotos, não dará azar tirá-la do Yamuna?
Claro que não, dizem na Índia: a água sagrada neutraliza todas as coisas más que possam vir no sentido dos mergulhadores. »

Texto: Artigo de Jaime Martins Alberto/ Revista Sábado N.º463.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Deixe aqui o seu comentário!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...